detox_framework_tradução

Detox: utilizando o framework em português para a saúde dos seus testes

Sabemos que o inglês é o idioma predominante quando o assunto é sobre estudos ou artigos da área de tecnologia. Ao iniciar as pesquisas de uma nova linguagem de programação, ferramenta ou framework, é comum se deparar com este empecilho.

O framework Detox é um exemplo disso, todos os estudos referentes ao tema estão em inglês. Por isso, com intuito de facilitar o entendimento e estudos dos profissionais e aprendizes da área de tecnologia sobre o framework, o Quality Assurance da GO.K, Antônio Henrique, em conjunto com Marco Antonio Martins e Eduarda Cristina Lizaldo, realizou a tradução do Getting Started do repositório oficial do Detox.

“Fazer a tradução do framework Detox sem sombra de dúvidas foi um desafio, estávamos com a grande ideia de que deveríamos ajudar a comunidade brasileira desse framework a poder ler e entender a documentação igual todos os outros países fazem.

Sabemos que, nem todos tem um inglês técnico avançado e, por isso, o projeto de traduzir a documentação foi criado. Usamos todas as metodologias de tradução para trazer o melhor projeto possível.

Foram dois meses trabalhando em 8 páginas que formam todo o Readme do Detox e hoje podemos nos orgulhar bastante desse projeto e saber que estamos agregando para a comunidade do framework de uma forma bem positiva.”

O Detox

O Detox é uma ferramenta de automação, feita especialmente para o React Native. “Como o React possui componentes dinâmicos, fazer automação com ferramentas no estilo Ruby, por exemplo, é um desafio muito grande, já que esses elementos acabam se perdendo por serem dinâmicos”, explica Antônio.

Utilizando o Detox, é possível fazer a automação no próprio projeto do desenvolvedor e conseguir inspecionar as informações pelo próprio código. “O mais interessante é que você pode colocar ID em alguns lugares. É como se o QA e o desenvolvedor fossem um código apenas, mas distribuídos em cada um de suas funções”, conta o profissional.

Antônio ressalta que grande parte dos profissionais da área, ficam limitados aos frameworks padrões de mercado ou aqueles aprendidos em cursos. “Existe uma lista enorme de frameworks que podem ser utilizados para projetos específicos: Cavy, Selenium, Robot, Cypress, o próprio Detox, entre outros. Mas pelo Detox ser relativamente novo no mercado, muitos QAs não possuem conhecimento deste framework”, complementa o Quality Assurance.

Atualmente, o QA não está atrelado somente aos testes de qualidade de um projeto, ele atua em várias áreas em conjunto com o Product Owner (PO), desenvolvedores, designers, acompanhando desde o início até a entrega do produto final. “O QA, hoje em dia, é um desenvolvedor também e sair dessa área de conforto de conhecer apenas uma metodologia de testes deve ser uma passagem natural, mas necessária para o crescimento do profissional nessa área”, explana ele.

Para ter acesso ao conteúdo completo traduzido, clique aqui. Bons estudos!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.