Estratégia digital: confira os canais digitais mais utilizados

Estar presente em diversos canais digitais não é mais um aspecto diferencial, mas se tornou uma forte necessidade para as empresas. Quando as organizações entenderam o potencial lucrativo da internet, principalmente porque notaram como as pessoas se engajam em rede, começaram a traçar estratégias para ocupar esses espaços e otimizar a comunicação com as pessoas nele. Por isso, começou-se um paradigma de jornada para o digital.

Nesse universo, toda a noção de empresa e de marca passa por uma ressignificação perante as regras da digitalização. Nesse sentido, é importante desenvolver um esquema e uma estratégia que sejam capazes de ajudar no planejamento das ações nesses ambientes. Desse modo, será possível conseguir lucratividade e redução de erros nas operações de comunicação.

Para saber mais sobre os canais e sobre como arquitetar uma estratégia que realmente traga resultados no contexto da transformação digital, não deixe de acompanhar os tópicos a seguir.

O que é estratégia digital?

Por mais que seja uma concepção ampla, podemos definir estratégia digital como um conjunto de planos para estruturar as ações de uma empresa em meios digitais, de modo que essas ações sejam convertidas em números positivos e em lucratividade. É o que garante que a companhia não estará simplesmente nos ambientes virtuais sem um objetivo bem-traçado, ou seja, em vão.

Assim, essa é uma forma de assegurar o melhor uso das plataformas online, para fins bem específicos, que levem, eventualmente, ao crescimento do negócio, ao aumento da receita e ao sucesso. É jogar o jogo das redes e dos mais diversos canais com foco em obter vitórias significativas, ao manipular os aspectos existentes a seu favor.

Em outras palavras, é uma forma de orquestrar meios de conquistar clientes, conversar com eles, atraí-los e convertê-los no ambiente online. A estratégia envolve um planejamento global de todas as mídias e canais para que haja integração e um caminho conectado entre esses espaços.

Esse tipo de organização ajuda na compreensão interna da empresa, de quem ela é, de suas propostas de valor, de sua missão e de quem são seus clientes. A partir dessas informações, é possível, portanto, partir para medidas concretas de relacionamento com o consumidor, de modo a engajá-lo.

Essa comunicação deve ser exata, precisa, segmentada. A marca deve falar com o cliente no tom ideal, tratar dos aspectos certos e encaminhar o consumidor para um processo que o leve à conversão e à geração de receita para a companhia, bem como à solução de seus problemas.

Assim como tudo no digital, é preciso ter uma visão orientada ao cliente, às suas dores, suas necessidades e suas ambições. Então, as equipes internas tentam se esforçar para criar uma história, um universo que envolva o consumidor e ofereça as respostas que eles procuram, em uma integração de todos os canais.

Uma estratégia digital também considera os objetivos de cada ação. Primeiro, é preciso considerar os objetivos gerais de estar no digital e como eles serão mensurados. Por isso, definem-se as metas e os indicadores que ajudarão a acompanhar se as finalidades foram alcançadas.

Da mesma forma, é preciso testar e experimentar nos processos digitais. O planejamento digital deve estar aberto a mudanças e deve ser flexível o suficiente para novos insights e descobertas que surgem no meio do caminho.

Uma estratégia compreende aspectos mais relacionados aos objetivos, assim como questões mais operacionais, como cronogramas, prazos e orçamentos. Esses fatores são cruciais para qualquer tipo de projeto e devem ser gerenciados com cuidado, tendo em vista as metas a serem alcançadas.

O que são canais digitais?

Chamamos de canais digitais os meios efetivos nos quais a comunicação se dá online. São soluções digitais ou espaços que permitem a interação entre dois agentes que, nesse caso, podem ser empresa e consumidor. Os canais podem ser meios de interação direta ou meios de publicação de informações, nos quais a interação é indireta. É fundamental entender que eles são extremamente importantes em uma estratégia digital.

Os canais são bem específicos e diferentes entre si. Por isso, uma boa estratégia compreende também a forma como a organização vai trabalhar em cada um desses meios. Define a linguagem utilizada, a metodologia, as boas práticas, as práticas a serem evitadas, questões relacionadas a cronogramas e orçamentos.

Cada ferramenta apresenta métricas diferentes e distintas formas de monitorar os resultados. É necessário considerar esse aspecto e saber como avaliar retornos em cada uma delas.

O ideal é explorar cada ferramenta ao máximo para alcançar o objetivo proposto. Para isso, a empresa deve reforçar a ideia de que o trabalho com cada meio deve ser específico. A companhia deve também entender a necessidade de integrar todos eles.

Assim, por exemplo, caso o cliente comece a se comunicar em um canal, a companhia pode continuar a conversa em outro. Isso transmite valor de uma forma bem direta e uníssona, reforçando a marca e os benefícios gerados por ela na mente do consumidor.

Quais são os canais digitais mais utilizados?

Agora, vamos conhecer os canais mais usados para estratégias digitais.

Mídias sociais

As redes sociais se tornaram fontes de valor infinito para as empresas no século 21. Para começar, elas são o ambiente preferido dos usuários na internet, nos quais as pessoas se encontram para comentar todo tipo de assunto e para descobrir novos hobbies e interesses. Também são espaços para relações comerciais, inclusive, entre os próprios clientes, de forma descentralizada.

Organizações podem utilizar esses canais para comunicação direta, com chats e formas de envio de mensagens instantâneas, ou para publicações de materiais importantes que educam, entretém as pessoas e as levam para um outro canal, próprio da marca. Nesse sentido, as mídias são usadas como um fim em si mesmas ou como um intermediário.

É necessário estar atento a certas regras implícitas de como obter resultados de sucesso nas redes. Uma delas é o fato de que cada uma tem uma linguagem própria e um tipo específico de conteúdo que funciona melhor. É possível até mesmo traçar o que pode ser abordado em uma e o que não pode ser em outra. Ademais, esses espaços tendem a ser divertidos e flexíveis, por isso, a marca deve se envolver nisso.

O ideal é desenvolver um planejamento que faça a empresa estar presente onde os seus clientes estão exatamente. Então, é interessante desenvolver um planejamento com cronogramas de publicações, bem como ideias para gerar interação e engajamento.

Blog

Os blogs são ótimos espaços para publicação de conteúdos valiosos para a persona que posicionem a empresa como referência em um assunto. Ou seja, se sua marca tem alguma expertise, ela poderá demonstrar isso a partir de materiais que ficam publicados nesse ambiente próprio e específico.

Powered by Rock Convert

Assim, inclusive, é possível enviar posts ao cliente no momento da negociação direta, em que ele precisa de mais dados e argumentos solidificados para tomar a decisão.

Portanto, o blog funciona como uma fonte de conhecimento e de educação dos consumidores acerca dos seus problemas. O ideal é que contenha diversos tipos de conteúdo, em diferentes formatos, para que seja possível transmitir o máximo possível de informação de uma forma engajante para os leitores.

A empresa também pode trabalhar uma comunicação mais direta, utilizando os blogs como uma forma de esclarecer questões sobre a marca e sobre os produtos. Nesse sentido, torna-se viável usar esses ambientes para quebrar objeções, por exemplo, e tratar as dúvidas e os entraves dos clientes.

Antes de criar os blogs, porém, as marcas devem pensar em como vão estruturar as publicações. Assim, é preciso pensar em quem vai ler o texto, como os artigos serão escritos e o cronograma de postagem. Tudo isso deve compor uma estratégia bem desenhada.

E-mail Marketing

Outro canal que é muito utilizado é o e-mail. Há possibilidades de interação que não são possíveis em outros meios, e para elas, o e-mail ainda é muito relevante. Trata-se de uma ferramenta personalizada, em que a mensagem chega exatamente a cada pessoa em sua caixa de entrada. Permite solução de dúvidas, envio de materiais adicionais, envio de conteúdos para educação, envio de links importantes, ofertas e promoções etc.

Em especial no universo do marketing, fala-se que o e-mail é crucial para a chamada nutrição dos leads. Corresponde ao processo de educar as pessoas, quebrar suas objeções e prepará-las para a decisão de compra. É o ato de alimentar o consumidor com informações úteis para que ele chegue à solução de suas dores e problemas.

O e-mail pode ser interessante para uma interação mais direta e personalizada, com soluções específicas para dores únicas dos clientes naquele dado momento. Tem a característica de ser um meio mais formal e de ser um intermediário para outros canais, como o site da empresa.

Suporte

Os canais de suporte são essenciais para uma empresa no universo digital. Eles devem ser usados para lidar com os problemas e as dificuldades que os clientes venham a ter, com a ideia de proporcionar o máximo de valor. É interessante falar em ser consultivo, no sentido de ser focado nas necessidades do outro, com empatia, e buscar ao máximo a eficiência na resolução.

No suporte, temos também uma comunicação direta, no qual é importante ser educado, atencioso e falar na linguagem que melhor se encaixa com a persona. Ferramentas de chat são limitadas no sentido de envio de arquivos e documentos, por isso, podem ser combinadas com e-mails para reforçar o atendimento.

As mídias sociais também funcionam atualmente como um meio de suporte. O importante é integrar esses canais e garantir, sobretudo, a maior agilidade, com menos tempo e maior precisão na busca por soluções.

Quais os benefícios dos canais digitais na estratégia?

Agora, vamos falar sobre os benefícios dos canais digitais em estratégias das marcas.

Visibilidade

Primeiro: aumento de visibilidade. Estar no digital, sendo atuante nos diversos canais que mencionamos e em outros, é fundamental para que a empresa seja vista e compreendida nesses ambientes como um agente relevante. Ou seja, um número maior de pessoas conhecerão a marca em acessos livres e despretensiosos na internet.

A partir disso, a companhia começa a ampliar o público-alvo de sua comunicação, expandindo as possibilidades de acerto e engajamento. Com mais pessoas conhecendo, é possível também impactar uma parcela maior do público com uma ação. Esse impacto, em um primeiro momento, pode ser desenvolvido no sentido de criação de conexão, mas se converte, eventualmente, em uma transação comercial.

Fidelização

Outro termo importante que vem à tona no universo digital. Fidelizar se tornou bem mais fácil com ferramentas digitais de comunicação, uma vez que é possível personalizar as abordagens e realizar diversos testes para assegurar melhores resultados. Além disso, é possível chegar aos clientes sempre que for necessário, com o apoio de automação de processos e de um grande leque de ferramentas.

Com isso, a empresa é capaz de oferecer o valor necessário para o cliente, de acordo com o que ele procura em uma relação comercial. Desse modo, é mais fácil estabelecer essa conexão e garantir que o consumidor se torne fiel à marca e, inclusive, se torne um promotor ativo.

Credibilidade e posicionamento

Outro ponto é a melhoria da credibilidade, com um posicionamento mais forte e incisivo. A companhia ativa em canais digitais consegue falar ao cliente de acordo com sua missão e seus valores, com um objetivo claro de ajudar o cliente a internalizar esses princípios e entender a marca de uma forma mais profunda. Assim, é possível criar autoridade e credibilidade.

Aumento nas vendas

Em consequência, temos o aumento nas vendas. A presença mais forte nos canais, o posicionamento como uma empresa que gera valor e que pensa no cliente conduz à melhoria nos relacionamentos. Isso, por sua vez, torna a companhia fácil de negociar, uma vez que o cliente já entende perfeitamente o que ela oferece e como vai solucionar o seu problema.

Como escolher os canais digitais adequados para o seu negócio?

Então, chegou a hora de falar sobre a escolha dos canais ideais para o seu negócio. Primeiro, é necessário ter uma compreensão interna, de sua identidade como marca. Compreenda o seu tipo de negócio, as limitações e vantagens, e saiba quais canais podem ser mais interessantes de acordo com isso. O nível de formalidade e de burocracia pode ajudar também.

Depois, se volte para o seu cliente. Entenda melhor quem ele é e o que ele deseja, bem como onde ele está no ambiente digital. É preciso descobrir as redes mais acessadas, os canais favoritos e qual é o processo-padrão da sua persona para comprar algo no mundo online. Compreenda de fato como o cliente pensa e como ele toma a decisão final.

Nesse sentido, vale também olhar para o mercado. Saiba o que outras empresas estão fazendo, como estão fazendo e onde. A partir das ideias dos concorrentes, é possível entender como posicionar sua marca e como disputar esse espaço.

Então, você terá o suficiente para traçar um plano, com um determinado objetivo para cada ação. Poderá escolher onde vai atuar, qual deve ser a frequência de publicações e como cada canal se encaixa em um esquema maior, de integração para levar o cliente à compra.

Como vimos, uma estratégia é mais do que necessária para lidar com o mundo online, visto que ele envolve uma série de complexidades. É preciso planejamento e organização para escolher os canais digitais ideais e utilizá-los da melhor forma a fim de gerar resultados concretos, como fidelização e aumento nas vendas.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com todos os seus amigos nas redes!/

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.