Empresa data driven: o que é, qual sua importância e como desenvolver esta cultura?

Dentro da transformação digital, uma empresa data driven possibilita que o negócio esteja mais alinhado às tendências do mercado, bem como os comportamentos e anseios do consumidor. O aumento explosivo da Internet nos últimos anos fez com que as companhias fizessem mudanças sensíveis em suas estratégias, migrando-as para o ambiente virtual.

A consequência disso é a produção de um enorme volume de dados que precisa ser coletado e tratado, de modo a nortear ações estratégicas no negócio. Quem souber fazer esse processo terá mais possibilidade de entender os anseios e dores do público, conceber novos produtos e soluções, por exemplo. Vale também salientar que a empresa data driven implementa uma série de outras melhorias, a destacar o aprimoramento contínuo do atendimento e relacionamento com o consumidor.

Quer se aprofundar no tema e saber quais os impactos que a cultura data driven pode trazer ao seu negócio? Continue então a leitura do nosso artigo até o final!

1. O que é uma empresa data driven?

Uma empresa é considerada data driven quando as suas ações estratégicas são orientadas por dados. Nesse sentido, é importante implementar meios de lidar com o grande volume de dados que são gerados diariamente, relacionados, por exemplo, com vendas, valor médio com que os clientes costumam comprar produtos, bem como a interação deles com as redes sociais da empresa.

Um conceito ligado diretamente à empresa data driven é o Big Data, que consiste basicamente em extrair o máximo de informação estratégica dentro de um imenso volume de dados. Esses registros podem estar estruturados — na forma de um banco de dados —, ou de forma totalmente desestruturada, o que requer o processamento por meio dos algoritmos de Inteligência Artificial e Machine Learning.

2. Qual é a importância de ser data driven hoje em dia?

Muitas empresas surgiram antes da transformação digital. A consequência disso é que muitos gestores se habituaram a tomar decisões com base nas suas intuições, o que de certo modo era aceitável, visto que o uso da Internet ainda não tinha se massificado. No entanto, o cenário atual é outro, o que implica em mudanças nessa forma de pensar dos gestores. A empresa data driven surge, portanto, como uma forma efetiva de tomar melhores decisões de negócio, possibilitando inúmeras melhorias, bem como novas oportunidades e públicos consumidores a serem explorados.

3. Quais os impactos dessa estratégia nas empresas?

Quando uma empresa se torna data driven, ela pode presenciar diversos impactos positivos. Um dos desafios que as companhias enfrentam e que pode ser um empecilho ao crescimento diz respeito à pouca ou nenhuma integração entre os setores. Dessa forma, essa deficiência na comunicação faz com que muitas informações estratégicas não sejam identificadas, o que pode implicar em perda de vantagem competitiva e, consequentemente, de receita. Confira as subseções a seguir e veja os principais benefícios que a sua empresa pode obter ao se tornar data driven!

3.1. Melhores decisões de negócios

Depois que uma grande massa de dados é processada, ela pode se transformar em informação que servirá de base para a tomada de decisões. O uso do Big Data, da Inteligência Artificial e do Machine Learning permite uma grande precisão na hora das análises de dados, fazendo com que todas as ações derivadas disso sejam as mais eficientes dentro do possível.

3.2. Independência do colaborador

Quando o colaborador se torna mais independente, ele está colocando em prática a sua capacidade de autogestão. Com o data driven, ele passa a ter autonomia para lidar tanto com procedimentos simples como os mais complexos do negócio. O gestor, uma vez que é mesmo requerido, terá um tempo maior para se dedicar às atividades ligadas ao core business da companhia.

3.3. Análise do ROI

O ROI, ou retorno sobre investimento, é um indicador crucial para uma empresa. É com ele que ela consegue mensurar a efetividade das suas ações e se a aquisição de uma determinada tecnologia trouxe os resultados esperados. Um problema que as companhias encontram é não coletar os dados de forma suficiente para fazer esse cálculo. No entanto, o data driven permite que os registros necessários na determinação do ROI não só sejam coletados como tenham elevado grau de precisão.

3.4. Redução de custos

O data driven permite também que desperdícios e custos adicionais sejam identificados dentro da empresa. Dessa forma, os gestores terão uma visão mais ampla dos processos que podem ser melhorados, no sentido de evitar gastos que não vão agregar valor ao negócio. A análise de dados pode contribuir, por exemplo, para a eliminação ou automação de alguma atividade que seja burocrática e que esteja gerando custos adicionais dentro da companhia.

3.5. Análises preditivas

Os algoritmos de Inteligência Artificial e Machine Learning são capazes não só de fornecer um panorama do presente, mas também do futuro. Em outras palavras, por meio deles, é possível fazer análises preditivas e identificar com antecedência novos padrões de consumo e preferências do público. Uma das consequências disso pode ser a concepção de um novo produto ou solução, que terá grandes chances de ser um sucesso e alavancar as margens de lucro do negócio.

3.6. Otimização de processos

Lembra quando falamos há pouco que o data driven ajuda a identificar processos ineficientes? A otimização do tempo e a qualidade do produto final está diretamente relacionada com atividades que sejam realizadas com o máximo possível de automação. Um software de gestão, por exemplo, cria folhas de pagamento em muito menos tempo do que um profissional de RH. Com esse ganho considerável de eficiência, esse profissional pode se dedicar às rotinas mais estratégicas do setor, como o recrutamento e a retenção de talentos na empresa.

3.7. Segmentação dos clientes

Em um mesmo nicho de mercado, existem interesses diversificados entre os consumidores. É preciso, portanto, utilizar a análise de dados para segmentar esse público, de modo que as ações de marketing e vendas sejam mais efetivas. Um exemplo prático disso é a lista de email da empresa. O data driven ajudará a organizar essa relação de acordo com os anseios desses potenciais clientes, o que possibilita mensagens eletrônicas com chances maiores de serem abertas e melhorar a sua jornada digital.

3.8. Vantagem competitiva

Toda empresa quer obter um posicionamento de mercado que possibilite o fechamento de negócios com recorrência. Além de prezar pela eficiência dos seus processos internos e as habilidades dos colaboradores, é preciso estar à frente dos concorrentes, buscando sempre a preferência do consumidor. O data driven possibilita a análise dos concorrentes, de modo que os gestores identifiquem suas forças e fraquezas, contribuindo para o negócio obter uma maior vantagem competitiva.

3.9. Melhor resposta às mudanças

A transformação digital faz com que o mercado fique suscetível a várias mudanças em sua dinâmica, bem como alterações sensíveis nas preferências e comportamentos dos consumidores. Nesse sentido, o data driven fornece informações precisas e atualizadas em tempo real, o que ajuda os gestores a estarem sempre a par de tudo aquilo que cerca o empreendimento.

4. Como a cultura data driven pode ajudar a tomar atitudes mais certeiras?

A empresa realiza a coleta de dados por meio de algum software com Big Data, sendo que esses registros podem ser de fontes internas, como volume de vendas e faturamento, ou externas, relacionadas ao mercado e aos concorrentes, por exemplo.

Como falamos, esses dados podem estar estruturados ou não-estruturados, sendo que, para esse último, podem ser adotados algoritmos de Inteligência Artificial e aprendizado de máquina para realizar procedimentos como limpeza, classificação, combinação e correlação entre essas informações que, em princípio, estão desencontradas, normalmente em um formato de dataset.

Powered by Rock Convert

O acerto na implementação de estratégias também estão relacionadas com a integração dos dados entre os setores. Por meio de uma única tela, os gestores podem visualizar muitas informações que permitem o surgimento de muitos insights estratégicos. A implicação prática do uso é que alguns departamentos que antes não se comunicavam podem atuar de forma mais coordenada e sinérgica. Da mesma forma, setores dependentes um do outro como marketing e vendas podem otimizar as suas operações, trazendo mais eficiência e produtividade, o que pode impactar na satisfação e fidelização do consumidor.

5. Como implementar essa estratégia na empresa?

Agora que você entendeu o que é, a importância e os impactos que o data driven pode trazer ao seu negócio, acompanhe as subseções a seguir e veja instruções de como implementá-lo na sua empresa!

5.1. Pessoas

Que profissionais é preciso ter para dar andamento à implantação da cultura data driven? Basicamente, é preciso de alguém especializado para conduzir o processo, bem como colaboradores com conhecimentos de matemática e estatística. Estamos falando, respectivamente, do CDO (Chief Data Officer) e do cientista de dados.

No entanto, vale salientar que o data driven não terá uma implementação efetiva se não houver comunicação e relacionamento amigável entre as equipes de TI e de negócio. Essa sinergia é fundamental para que ambos somem e coordenem esforços para a implantação de processos mais otimizados, capazes de prover as melhorias que a empresa precisa.

5.2. Processos

Para que os processos aconteçam e sejam o vetor da transformação digital na empresa, é preciso que as informações estejam armazenadas na nuvem. Isso possibilita uma maior democratização do acesso aos dados do negócio, de modo que todos os colaboradores possam visualizar e, com isso, aqueles com maior conhecimento e experiência podem implementar rotinas de autogestão.

Essa integração entre os setores e os seus processos, como falamos, é essencial na efetividade do data driven. Isso porque a agilidade das operações passa a ser maior, reduzindo o tempo de execução das atividades e os pontos de ineficiência. Nesse sentido, o mapeamento é uma excelente maneira de identificar os pontos críticos do negócio e, por meio do data driven, minimizá-los ao máximo.

5.3. Dados

Embora seja intuitivo, os dados devem estar devidamente organizados para que a cultura data driven seja implementada com êxito na empresa. O uso de um software de gestão é fundamental, uma vez que essa ferramenta permite a visualização de dados por meio de gráficos e relatórios, que podem ser atualizados em tempo real.

5.4. Autonomia

Uma empresa data driven também é caracterizada por profissionais que sabem interpretar as informações que acessa, de modo a tomar decisões sem depender do gestor. Mesmo diante de dados volumosos, complexos e aparentemente não correlacionados, é possível extrair análises extremamente simples, sendo que o aprendizado de máquina é de grande importância nesse sentido.

5.5. Tecnologia

Sem tecnologia e inovação, todas as ambições de uma empresa em se tornar data driven são perdidas. Uma ferramenta robusta que permite fazer a gestão e proteção de dados do negócio se faz necessária nesse processo, o que requer conhecimento por parte dos colaboradores.

Além do custo em adquirir a solução, é preciso investir na capacitação dos profissionais. Embora isso possa levar um tempo considerável, trata-se de um procedimento indispensável e que, no tempo certo trará o retorno necessário.

Toda empresa deseja escalar as suas operações, não é mesmo? Nesse sentido, a tecnologia se faz ainda mais indispensável, visto que a escolha da solução deve considerar os objetivos de médio e longo prazo do negócio.

Em outras palavras, a contratação do software deve contemplar características que permitirão a escalabilidade sustentável da empresa, como a disponibilidade dos serviços mediante um grande fluxo de requisições. Por esse motivo, é altamente recomendável a contratação de um software que seja hospedado na nuvem.

5.6. Acompanhar continuamente os resultados

O data driven implica que os processos serão cíclicos dentro da empresa. O significado disso é que todas as estratégias implementadas precisam ser acompanhadas, com o uso de métricas e indicadores. Dessa forma, é possível identificar pontos de melhoria e aspectos que precisam ser revisados, fazendo com que todo o processo de análise de dados volte ao estágio inicial.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado no entendimento sobre o que é uma empresa data driven. Com essa abordagem, é possível estar mais alinhado às tendências do mercado, bem como os comportamentos e anseios do consumidor.

As dicas que apresentamos ao longo do texto farão com que o seu negócio consiga aprimorar os seus processos internos e obter uma maior vantagem competitiva, além de ter chances reais de escalar o negócio no médio e longo prazo.

Gostou de saber como o data driven pode trazer impactos consideráveis ao seu negócio? Continue em nosso blog e compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

 

 

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.